AD Ninense – 3 Vieira SC – 2

Chegaram 10 para vencer o líder

O Vieira não conseguiu passar com distensão em Nine, o jogo era de dificuldade elevada, mas pelas condicionantes do jogo a equipa treinada por Miguel Paredes tinha tudo para no mínimo não perder. Entraram melhores os comandados por Hugo Santos que em dois minutos fizeram dois golos por intermédio de Nuno Afonso (17 e 19 minutos). Golos que premiaram uma fase mais ascendente dos da casa, que faziam bem as transições ofensivas. O Ninense apresentou um futebol de qualidade, diante um Vieira que a espaços conseguia levar algum perigo à baliza de Marafona que acabou por cometer erros que Agostinho acabou por aproveitar, através de um livre direto à entrada da área para reduzir para 2-1, o lance motivou o primeiro amarelo a Marafona após protestos. Dois minutos após reduzir o Vieira por intermédio de Rafinha chegou ao empate, e viu Marafona ser expulso (34 minutos), por voltar a protestar. Reduzido a dez o Ninense mudou a sua estratégia e aguentou o empate até ao intervalo. Na etapa complementar esperava-se mais dificuldades para os da casa pelo facto de estarem reduzidos e haver muito tempo para se jogar, mas acabou por sair por cima já que foi uma equipa organizada e solidária. O Vieira (com muitas baixas) não conseguiu tomar conta do jogo, cometeu erros, acabando mesmo por pagar a fatura com a terceira derrota no campeonato que foi carimbada por Jonas aos 80 minutos. Nos últimos 10 minutos não houve futebol, muitas paragens por anti jogo, que nestes encontros são habituais. 5 minutos de descontos foram poucos sobretudo pelo facto de termos assistido a um encontro quizilento que obrigou a várias paragens. Arbitragem de João Paulo Macedo com falhas, mas os jogadores também tem que perceber que o seu papel é apenas de jogar à bola. Vitória justa da equipa mais organizada, que permitiu ao treinador Hugo Santos conquistar a primeira vitória enquanto treinador sobre o Vieira.

António Silva