Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho com nova ambulância INEM

O Ministério das Finanças desbloqueou recentemente verbas para aquisição de 75 novas ambulâncias, a atribuir aos Postos de Emergência Médica (PEM), pertencentes aos parceiros do INEM no Sistema Integrado de Emergência Medica (SIEM).

Os Voluntários de Vieira do Minho serão um dos corpos de Bombeiros que irão receber a nova ambulância do INEM.

Subida ao Túrio encerra temporada de caminhadas

A Câmara Municipal de Vieira do Minho encerra, no próximo dia 29 de Setembro a temporada das caminhadas com a subida ao Túrio.

O último percurso que se realiza domingo dia 29 de Setembro, será em pleno coração do Turio e vai proporcionar ao visitante o contacto direto com o que de mais belo a natureza possui.

A partida para este percurso está marcada para as 9h00, junto à Casa do Guarda de Turio.

Com uma extensão de 10,5 Km, o itinerário vai proporcionar ao pedestrianista desfrutar de uma vista de cortar a respiração e do contacto exuberante com a natureza.

Nesta viagem por aquele que é considerado o pulmão de Vieira do Minho, o visitante vai poder observar espécies florestais diversas, exemplares frondosos, linhas de água, parques de merendas e, ainda usufruir de um sossego e de uma tranquilidade inigualáveis.

A participação é gratuita e está aberta a toda a comunidade. Não falte, venha participar naquele que é o último percurso de um conjunto de caminhadas que têm feito grande sucesso junto dos Vieirenses.

Grande Prémio do Minho: Jhonatan Chaves coroado em Castro Laboreiro

O colombiano Jhonatan Chaves (Team Ingenieria de Vías/Monsalud) é o vencedor do 31.º Grande Prémio do Minho, depois de hoje ter sido o oitavo classificado na terceira e última etapa, uma ligação de 105,6 quilómetros entre Melgaço e Castro Laboreiro, ganha pelo chileno Cristobal Ramirez (Arte em Transfer/LPS).

A etapa decisiva foi endurecida desde o começo, com o pelotão a optar por um ritmo elevado, que não permitiu que os corredores interessados no protagonismo de uma fuga tivessem sucesso.

 O encadear de dificuldades deixou treze corredores em cabeça de corrida. Foi esse grupo que abordou na frente a escalada final, de primeira categoria, para Castro Laboreiro. A longa extensão da subida fez com que alguns dos ciclistas mais adiantados perdessem posições, permitindo o aproximar de trepadores vindos de trás.

O camisola amarela, Jhonatan Chaves, esteve sempre atento e controlou as movimentações. Do grupo em cabeça de corrida apenas conseguiu sair Cristobal Ramírez, que começou a etapa com quase dois minutos de atraso para o topo da geral.

O chileno desferiu um forte ataque a 5 quilómetros do final e conseguiu cortar a meta na frente, ao fim de 2h56m46s de corrida. O grupo dos principais candidatos demorou mais 20 segundos, com Thomas Silva (Arte en Transfer/LPS) e João Carvalho (Bairrada) nas posições imediatas.

Jhonatan Chaves assumiu o comando na primeira etapa em linha e nunca mais largou a camisola amarela. Terminou a competição com uma vantagem de 58 segundos sobre João Macedo (Bairrada) e de 1m01s para Daniel Morales (Fundación Lintxu/GD Indarra), segundo e terceiro, respetivamente.

O belga Joran Wyseure (ACROG/Pauwels Sauzen/Balen BC) venceu a classificação por pontos (camisola amarela – Score Tech), André Domingos (Escola de Ciclismo Bruno Neves) conquistou o estatuto de melhor trepador (camisola azul – Arrecadações da Quintã), Fábio Fernandes (Efapel/Escola de Ovar) foi o melhor júnior de primeiro ano (camisola laranja – Cision) e João Silva (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact) destacou-se entre os minhotos (camisola branca – Universidade do Minho). Por equipas venceram os colombianos da Team Ingeniería de Vías/Monsalud.

Destinado ao escalão de juniores e organizado pela Associação de Ciclismo do Minho, em colaboração com a Federação Portuguesa de Ciclismo, o 31º Grande Prémio do Minho contou com um pelotão de cerca centena e meia de ciclistas em representação de 24 equipas, 17 portuguesas, uma belga, uma colombiana e cinco espanholas.

Grande Prémio do Minho em ciclismo em Vieira do Minho

O Grande Prémio do Minho em ciclismo regressa à estrada de 25 a 28 de julho com Melgaço, Guimarães e Vieira do Minho a assumirem um papel de destaque no desenrolar da competição. Destinado ao escalão de juniores e organizado pela Associação de Ciclismo do Minho, em colaboração com a Federação Portuguesa de Ciclismo, o 31º Grande Prémio do Minho será disputado por um pelotão de cerca de centena e meia de ciclistas em representação de 24 equipas, 17 portuguesas, uma belga, uma colombiana e cinco espanholas.

Com o arranque da competição em Melgaço com um contrarrelógio por equipas, a primeira etapa terá início no centro da cidade de Guimarães e terminará em Santo Antonino, na freguesia vimaranense de Mesão Frio. Vieira do Minho, terra de encantos, ao acolher a partida e chegada da segunda etapa será o concelho que ajudará a definir o vencedor da 31ª edição do Grande Prémio do Minho. O pelotão rumará no último dia até Melgaço, o Município mais a Norte de Portugal, para enfrentar um trajeto delineado no “destino de natureza mais radical de Portugal” que terminará em Castro Laboreiro onde no ano passado se assistiu a uma chegada épica do Grande Prémio do Minho.

Passagem em Vieira do Minho

2ª etapa – Sábado, 27 de julho de 2019

Vieira do Minho > Vieira do Minho – 97 km´s

Vieira do Minho – Terra de Encantos

Partida: 13h00 – Avenida Barjona de Freitas (Vieira do Minho)

Chegada: 15h33 – Avenida Barjona de Freitas (Vieira do Minho)

Metas Prémio da Montanha

• Serradela (1ª catª) – Km 43,4 (melhor horário: 14h08) – MM Arrecadações da Quintã

Metas Volantes

• Vieira do Minho (passagem pela meta) – Km 19,3 (melhor horário: 13h30) – MV SCORE Tech

• Vieira do Minho (passagem pela meta) – Km 75,1 (melhor horário: 14h58) – MV SCORE Tech

Exploração de Recursos Minerais no Concelho de Vieira do Minho

Exploração de Recursos Minerais no Concelho de Vieira do Minho

A Fortescue Metals Group Exploration Pty Ltd., requereu no dia 15 de Março de 2019 a atribuição de direitos de prospecção e pesquisa de depósitos minerais de ouro, prata, chumbo, zinco cobre, lítio, tungsténio, estanho e outros depósitos minerais ferrosos e minerais metálicos associados, numa área denominada “Viso”, localizada no concelho de Vieira do Minho, Montalegre, Cabeceiras de Bastos e Fafe.

Foram publicados em Diário da República, no dia 16 de Março, dois avisos através Direcção Geral de Energia e Geologia nomeadamente os avisos 6518/2019 e 6133/2019, onde a Fortescue Metals Group Exploration requereu a atribuição de direitos de prospecção e pesquisa de depósitos minerais como o lítio, tungsténio, entre outros.

Os anúncios são para as áreas denominadas “Cruto” (99,1 km2, localizados no concelhos de Braga, Barcelos e Vila Verde), “Fojo” (74,7 km2, nos concelhos de Melgaço, Monção e Arcos de Valdevez), “Viso” (133,3 km2, em Vieira do Minho, Montalegre, Cabeceiras de Bastos, Fafe); “Calvo” (375,2 km2, nos concelhos de Almeida, Pinhel e Figueira de Castelo Rodrigo), “Crespo” (189,6 km2, em Idanha-a-Nova) e “Nave” (308,5 km2, nos concelhos de Guarda, Almeida e Sabugal).

As emissões de partículas em suspensão constituem o poluente de maior relevo, a par do ruído e das escorrências que contaminarão os cursos de água. A escavação e a remoção de milhões de toneladas de minério por ano, apenas a centenas de metros de distância de várias localidades do concelho, terão como consequência inevitável a poluição do ar e dos recursos hídricos. As emissões de poeiras compostas, entre outros, por sílica, podem provocar doenças respiratórias.

 

A contestação da população tem-se sentido um pouco por todo o lado já que a vida destas populações tornar-se-à um inferno 24 horas por dia todo o ano, os sistemas ecológicos e os sistemas produtivos locais seriam gravemente afectados pela exploração mineira de grande dimensão. Esta realidade é escondida na sugestiva campanha publicitária para o lítio português que abasteceria um mercado europeu de baterias de Iões-LI para carros eléctricos. De facto, os custos ambientais da extracção do lítio não permitem dizer que se trata de uma tecnologia limpa. É altamente consumidora de água, energia, espaços naturais, e é altamente poluente. Os riscos ambientais e sociais são elevados.

Rali de Vieira do Minho 2019 (Audio)

Rali de Vieira do Minho 2019

Ricardo Marques/Hugo Rodrigues, venceram o Rali de Vieira do Minho, prova pontuável para o Campeonato Norte de Ralis, que aqui cumpria a sua segunda jornada.

Esta equipa Vieirense, consegui atingir o pleno ao cronometro, ao colocar o Hyundai i20 da Racing4You no primeiro lugar do pódio.

Em declarações à Radio Alto Ave Ricardo Marques disse que esta prova serviu para testar para o Rali de Portugal.

O grande vencedor entre os interessados ao Campeonato foi o gondomarense Filipe Madureira em Mitsubishi Evo IX da Peres competições, que ficou a 1:56,6 de Marques, deixando atrás de si, Lucas Simões (Mitsubishi Evo VI) a 7,3 , que ainda tentou lutar pela vitória.

Filipe Madureira disse aos Microfone das Rádio Alto Ave estar muito satisfeito com a sua prestação nesta prova.

 

Nas duas rodas motrizes, Ricardo Matos que estreava aqui o Peugeot 208 R2, foi quarto classificado da geral, valendo-lhe os louros entre os 2WD.

A outra equipa de V.Minho, Filipe Ferreira/Rui Rocha, consegui chegar ao final do Rali na 14ª posição à geral, depois de terem entrado no dia de hoje (domingo) na ultima posição. Lutaram com problemas no Citroen Saxo Cup ao longo da prova, tendo ainda somado uma penalização de 1:20, por terem saído do parque fechado no dia de sábado com um atraso de 8 minutos.

Em declarações à Alto Ave Filipe Ferreira disse que foi um rali muito difícil mas estava satisfeito com o final

 

Repórter Joaquim Ramalho

Foto: Digital Racing Photo

Feira semanal no Centro da Vila

A Câmara Municipal de Vieira do Minho informa que, devido às obras de requalificação do Largo da Feira, a Feira semanal irá realizar-se no perímetro central da Vila até ao final do ano de 2018.
Neste sentido, o trânsito poderá ficar condicionado, sendo certo que o estacionamento estará proibido das 05h00 às 16h00, nos dias de feira, nos seguintes locais:
– Avenida Barjona de Freitas;
– Rua João de Deus;
– Praça Dr. Guilherme de Abreu;
– Rua Padre José Carlos Alves Vieira ( a partir dos Bombeiros até ao Centro da Vila);
– Largo Prof. Brás da Mota.

Pelo incómodo e transtorno que a obra possa vir a causar nos utentes desta via, a Câmara pede a máxima compreensão de todos, sendo certo que se trata de uma obra em prol do bem-estar e benefícios de todos os vieirenses.