Executivo Vieirense visitou Freguesia de Vieira do Minho

Dando cumprimento ao seu plano de visita a todas as freguesias do concelho, o Executivo vieirense deslocou-se no dia 13 de outubro, à freguesia de Vieira do Minho, no sentido de promover uma maior proximidade com a sua população, sinalizar e identificar os seus problemas e necessidades.

A visita iniciou com um percurso pela freguesia, com especial destaque pelos locais que carecem de intervenção por parte da Autarquia.

Nesta deslocação àquela freguesia foram elencadas como prioritárias as seguintes intervenções: Requalificação da Praça do Bombeiro Voluntário; aumento da rede de saneamento nos Lugares de Sanguinhedo, Cuqueira, Além Ponte e Vila Seca; pavimentação da Rua do Alto de Santo António (Sanguinhedo); alargamento de curva no Lugar de Sanguinhedo; construção e pavimentação de via de ligação entre a Igreja de Vieira do Minho e o Cemitério Municipal; colocação de Rails entre o Lugar de Cubos e o Cemitério Municipal; aumento dos lugares de estacionamento na Rua Padre Casimiro José Vieira; alargamento e pavimentação da Rua de Cubos de Baixo; requalificação do Campo de Jogos e do Ringue do Parque Florestal; colocação de máquinas de manutenção no Ringue do Parque Florestal

Comércio em Vieira do Minho vai poder funcionar até às 23 horas(Áudio)

O presidente da Câmara de Vieira do Minho anunciou, sábado dia 12 de Setembro na Rádio Alto Ave, que a partir de terça-feira os estabelecimentos comerciais do concelho vão poder funcionar até às 23 horas, a hora limite definida pelo Governo para o estado de contingência.

António Cardoso – Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho

Na quinta-feira, o Conselho de Ministros decidiu que os estabelecimentos comerciais só podem abrir após as 10 horas e terão de encerrar entre as 20 e as 23 horas. A cada município cabe a determinação da hora exata de encerramento, em função da “realidade específica” de cada concelho, sendo que, em Vieira do Minho, os estabelecimentos comerciais poderão funcionar até às 23 horas.

Portugal entra na terça-feira em situação de contingência no âmbito da pandemia de covid-19, face ao regresso ao trabalho e às aulas, pelo que o Governo decidiu adotar medidas preventivas.

Em relação ao horário dos estabelecimentos comerciais, haverá exceções em que será possível a abertura antes das 10 horas, como, por exemplo, pastelarias, cafés, cabeleireiros e ginásios.

Feira da Ladra 2020 poderá não se realizar (Áudio)

O Presidente da Câmara Municipal de Vieira do Minho, António Cardoso, admitiu este sábado, 29 Agosto , no habitual resumo da actividade do executivo municipal na Rádio Alto Ave, a possibilidade de não se realizar a feira da ladra – as festas do Concelho devido à situação de contingência sanitária que está anunciada pelo governo central em 15 de Setembro.

A feira da Ladra poderá ter algumas acções simbólicas como adiantou, referindo, no entanto, que nada esta ainda decidido.

Famílias recebem abono extra este mês. Chega a 974 mil crianças e jovens

O Governo vai pagar neste mês de setembro um abono de família extra no âmbito das medidas de resposta à crise gerada pela pandemia da Covid-19. Trata-se, assim, de uma prestação complementar que a tutela estima que chegue a 974 mil crianças e jovens.

Quem tem direito a receber? De acordo com a Segurança Social, têm direito os beneficiários que “sejam titulares de abono de família, cujos valores correspondam aos 1.º, 2.º e 3.º escalões de rendimentos do agregado familiar e completem 16 anos, inclusive, até 31 de dezembro de 2020”.

Esta prestação é cumulável? Ainda segundo o organismo, esta prestação complementar é cumulável com o “abono de família correspondente aos 1.º, 2.º e 3.º escalões de rendimentos e o montante adicional a atribuir no mês de setembro”, esclarece.

Qual é o valor a receber? “O montante da prestação complementar é igual ao valor do abono de família correspondente ao estabelecido para aqueles escalões para crianças e jovens com idade superior a 72 meses”, esclarece ainda a Segurança Social.

Importa ainda sublinhar que esta prestação extra será atribuída sem necessidade de a requerer e é uma das medidas previstas no Plano de Estabilização Económica e Social, apresentado pelo Governo no início do mês de junho.

Vieira do Minho com nova escola de bombeiros

No âmbito do seu plano de ação e não obstante as dificuldades financeiras que a Associação Humanitária atravessa, os Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho iniciaram oficialmente, no passado dia 25 de agosto, uma nova escola de bombeiros, constituída por 24 formandos que após terem cumprido as formalidades do processo de seleção, compareceram no quartel local, para apresentação e Inicio dos trabalhos.  O ato de apresentação presidido pelo chefe do executivo, Eng. António Cardoso, teve lugar, 3 dias antes, dia 22 de agosto, na parada do quartel dos Bombeiros Voluntários, contando ainda com a presença de vários elementos da direcção, comando, corpo ativo, quadro de honra e órgãos de comunicação social. 

Os formandos ao longo de 12 meses vão frequentar um total de seis módulos ministrados por formadores internos e externos a título gratuito da Escola Nacional de Bombeiros, sendo que cada módulo contém uma parte teórica e prática com uma carga horária de 50 horas. Os conteúdos programáticos serão diversificados, e abordarão temáticas específicas que vão desde a área da formação Inicial de bombeiro organização de serviço de bombeiro, tripulante de ambulância, salvamento rodoviário e desencarceramento até à extinção de incêndios rurais e extinção de incêndios urbanos.

Apesar dos vários equipamentos doados por outras associações, ainda assim é necessário ao longo da formação proporcionar aos formandos o equipamento necessário e adequado para que tenham as condições indispensáveis para enfrentarem os cenários reais de intervenção. Para o efeito, constam do equipamento um conjunto de 4 fardas necessários para a segurança e boa execução das tarefas. O investimento global representa cerca de 2500€, por cada formando.

Segundo Carlos Branco, presidente da AHBVVM recentemente empossado, “a formação de novos quadros de bombeiros para além de crucial é estratégica porque assenta numa visão de compromisso de voluntariado das novas gerações em relação ao futuro e elas são sem dúvida o garante da nossa proteção e socorro. Vamos fazer um esforço sobre-humano, mas estamos cientes que a nossa comunidade comungará deste tão nobre desafio e ajudar-nos-á a encontrar as formas de financiamento adequadas, pois trata-se de um ativo fundamental”, adiantou.

Finalizando agradecendo aos novos formandos, “Aos Jovens promissores bombeiros um bem-haja pelo seu espírito de voluntariado e pela forma abnegada com que se entregam ao outro e ao bem comum. Muitos sucessos para a nova carreira. Parabéns!”

Autarcas de Vieira do Minho e convidados visitaram nascente do Rio Ave

O Presidente da Câmara Municipal, António Cardoso, juntamente com a Presidente da Assembleia Municipal Neli Pereira, os párocos do concelho, os 16 Presidentes de Junta de freguesia e a Comissão de Baldios dos Anjos visitaram a nascente do Rio Ave em plena Serra da Cabreira.

O Município desenvolveu esforços e embelezou ainda mais e identificou a nascente do Rio Ave, um dos mais importantes do Pais. No local para além de poder se refrescar com a agua deste rio, pode ainda ler a Lenda do Rio Ave.

Nasce a 1140 metros de altitude e percorre cerca de 90 km até desaguar no Oceano Atlântico, atravessa 7 concelhos, sendo eles Vieira do Minho, Póvoa de Lanhoso, Guimarães, Vila Nova de Famalicão, Santo Tirso, Trofa e Vila do Conde.  As principais barragens do rio Ave são a de Guilhofrei (Ermal), com a capacidade útil de 21 hm3 , e a das Andorinhas.

Ficam as coordenadas GPS 41°38’00.8″N 8°02’35.0″W

Melhoria da rede móvel em Anissó e Soutelo

A Junta da União de Freguesias de Anissó/Soutelo realizou, a 6 de agosto, uma cerimónia simbólica de reconhecimento pela iniciativa do Sr. Armando Pereira, Cofundador da Altice, em ter diligenciado a colocação de dois postos de retransmissão de sinal da rede móvel nestas Freguesias, permitindo melhorar as comunicações móveis e o acesso à internet.
Na cerimónia estiveram presentes o Presidente do Município de Vieira do Minho, Eng.º António Cardoso, os elementos da Junta da União de Freguesias de Anissó/Soutelo, presidida pelo Sr. Ernesto Silva, o Sr. Armando Pereira e os Párocos de Anissó e Soutelo, Padre João Lameiras e Padre Alcino Xavier.

Fafe acolhe prova do Europeu de Ralis em Outubro

A 25ª edição do Rally Fafe Montelongo, prova em piso de asfalto que o Demoporto organiza do Campeonato Norte de Ralis e do Campeonato de Portugal Clássicos de Ralis, deverá já este ano, nos próximos dias 3 e 4 de outubro, integrar o calendário do ERC – FIA European Rally Championship, em substituição de um outro rali.

Segundo o comunicado da demoporto “A região de Fafe, de fortes tradições no desporto automóvel e com especial ênfase nos ralis, voltará a ser o palco de um evento internacional de grande dimensão, graças ao trabalho desenvolvido pelo Demoporto, pela FPAK (Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting) e a Câmara Municipal de Fafe”

Há mais de 155.000 árvores nativas prontas para reflorestar Portugal

Esta iniciativa é dirigida a entidades com responsabilidade de gestão de terrenos públicos ou comunitários (baldios), desde Câmaras Municipais a Juntas de Freguesia. O período de candidaturas para aceder a estas plantas vai de 27 de Julho a 30 de Setembro.

A 10ª edição do projecto Floresta Comum disponibiliza, de 27 de Julho a 30 de Setembro, 155.270 árvores autóctones para reflorestar terrenos públicos e baldios de Norte a Sul do país.

As árvores do Floresta Comum são produzidas nos quatro viveiros do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF): em Veiguinhas (Amarante), Malcata (Sabugal), Valverde (Alcácer do Sal) e Monte Gordo. Todos trabalham com sementes exclusivamente portuguesas de espécies como carvalhos, medronheiros, azinheiras ou sobreiros.

Para a 10ª edição do programa vão estar disponíveis 155.270 plantas de 42 espécies nativas de Portugal – como carvalhos, medronheiros, castanheiros ou sobreiros -, através da Bolsa Nacional de Espécies Florestais Autóctones, segundo um comunicado divulgado hoje.

Esta iniciativa é dirigida a entidades com responsabilidade de gestão de terrenos públicos ou comunitários (baldios), desde Câmaras Municipais a Juntas de Freguesia. O período de candidaturas para aceder a estas plantas vai de 27 de Julho a 30 de Setembro.

Fruto da edição anterior foram distribuídas 118.738 plantas, que foram colocadas no terreno entre Novembro de 2019 e Março de 2020.O Floresta Comum – parceria entre a Quercus (Associação Nacional de Conservação da Natureza), o ICNF, a Associação Nacional de Municípios Portugueses e a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro – já disponibilizou 1.088.985 plantas de 60 espécies autóctones desde que começou, em 2010.

Esta parceria surgiu com o objetivo de incentivar a criação de uma floresta autóctone com altos níveis de biodiversidade e de produção de bens e serviços de ecossistema. É parcialmente financiado pelo projeto Green Cork – reciclagem de rolhas de cortiça e conta com o mecenato da REN – Redes Energéticas Nacionais.

“Em comparação com as espécies introduzidas (exóticas), esta floresta está mais adaptada às condições climáticas locais, sendo por isso mais resistente a pragas, doenças, longos períodos de seca ou de chuva intensa”, segundo o comunicado dos responsáveis do projecto. “Contribui ainda para a mitigação das alterações climáticas e é mais resiliente a essas mesmas alterações, bem como aos incêndios florestais.”

Saiba mais.

O Regulamento e os formulários de candidatura estão disponíveis no site da Quercus através do separador Projetos – Floresta Comum ou em www.florestacomum.org/candidaturas.

Falar D´Aqui | Bombeiros Voluntários de Vieira do Minho 2020

Carlos Alberto Leite Branco, Presidente da Direcção empossado em 12 de Julho para o triénio 2020/22 e o Tesoureiro Domingos Soares, falam da eleição neste ano em que se comemoraram os 80 anos da Instituição, a história e a situação actual, incluindo o antigo quartel/sede, os principais problemas identificados, incluindo a situação financeira e o projecto de gestão para este novo ciclo que pretende incluir todos associados e não associados.