Covid-19: António Costa aponta para confinamento geral com horizonte de um mês

O primeiro-ministro afirmou hoje que há um grande consenso para que as medidas de confinamento geral a decretar tenham um horizonte de um mês e que Portugal regista uma dinâmica de “fortíssimo crescimento” de casos de covid-19.

Esta posição foi assumida por António Costa no final de mais uma reunião destinada a analisar a evolução da situação epidemiológica em Portugal, no Infarmed, em Lisboa, na qual o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, participou por videoconferência.

O primeiro-ministro declarou que na reunião com os epidemiologistas permitiu que concluir que “houve um grande consenso” sobre a trajetória de crescimento de novos casos de infeção do novo coronavírus e que “as medidas devem ter um horizonte de um mês”.

“Estamos perante uma dinâmica de fortíssimo crescimento de novos casos que é necessário travar”, salientou António Costa.

Validar faturas para efeitos do IRS? Saiba até quando o pode fazer

Se ainda não validou as faturas de 2020, para efeitos do IRS, saiba que o pode fazer até ao dia 25 de fevereiro.

Já foi divulgada a agenda fiscal de 2021, que inclui o resumo das obrigações declarativas este ano, de acordo com a Autoridade Tributária (AT). Se ainda não validou as faturas de 2020, para efeitos do IRS, saiba que o pode fazer até ao dia 25 de fevereiro.

À semelhança dos anos anteriores, a validação das faturas referentes ao ano anterior é feita através do portal e-fatura.

A atualização dos dados do agregado familiar deve ser comunicada, este ano, até ao dia 15 de fevereiro, de acordo com a agenda divulgada pelas Finanças.

Os contribuintes com dependentes em acolhimento vão poder inclui-los no seu agregado familiar, passando a dispor de um campo específico para esse fim no IRS, segundo os modelos da declaração anual do imposto para 2021, já publicados.

Este novo campo consta do Modelo 3 (a chamada ‘folha de rosto’ da declaração anual do IRS) e é apenas uma das mudanças que o leque de impressos do IRS em vigor em 2021 tem face à versão que foi usada em 2020 para os rendimentos obtidos no ano anterior.

(Áudio) Vieira do Minho – Centro de Saúde começa a vacinar profissionais de saúde e idosos contra a Covid-19

O Centro de Saúde de Vieira do Minho (ACes Gerês\Cabreira) inicia esta semana, a primeira fase de vacinação contra a Covid-19 dirigida a profissionais de saúde e idosos.

A notícia foi avançada este sábado pelo presidente da câmara municipal de Vieira do Minho António Cardoso.

No total, o ACeS Gerês/Cabreira integra cerca de 400 profissionais e abrange os concelhos de Amares, Terras de Bouro, Vila Verde, Póvoa de Lanhoso e Vieira do Minho.

O ACeS Gerês/Cabreira aproveita o momento para recomendar a toda a população que aguarde até ser contactada, uma vez que o processo de vacinação irá decorrer, de forma faseada, ao longo do ano de 2021. O pedido de marcação da sua vacina para a COVID 19, não será possível, devendo aguardar o contacto do Serviço Nacional de Saúde para esse efeito. Agradecemos que aguarde e não contacte o SNS24 e a sua Unidade de Saúde por este motivo.

DGS – Esclarecimento sobre ventilação e arejamento dos espaços nas escolas

A Direção-Geral da Saúde (DGS), a Direção-Geral da Educação (DGE) e a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEStE) enviaram um esclarecimento às escolas sobre a ventilação e o arejamento dos espaços.

De acordo com as orientações para o ano letivo 2020/21 publicadas em julho pela DGS, pela DGE e pela DGEStE, “sempre que possível, e que tal não comprometa a segurança das crianças e dos alunos, devem manter-se as janelas e/ou portas abertas, de modo a permitir uma melhor circulação do ar”.

Face à presente situação meteorológica, lê-se na nota enviada às escolas, “quando não existam nas salas de aula ou outros espaços utilizados para lecionação equipamentos de ventilação mecânica, o arejamento pode ser realizado de forma natural durante os intervalos, garantindo a ventilação e renovação do ar interior”.

Tal como consta nas orientações da DGS, é permitida a utilização de ventilação mecânica de ar (sistema AVAC – Aquecimento, Ventilação e Ar Condicionado), por forma a garantir o conforto térmico, apesar de o arejamento (renovação do ar) dos espaços dever ser feito preferencialmente com ventilação natural.

Estes sistemas devem ser utilizados em segurança, garantindo a limpeza e manutenção adequada, de acordo com as recomendações do fabricante, e a renovação do ar dos espaços fechados, por arejamento frequente e/ou pelos próprios sistemas de ventilação mecânica (quando esta funcionalidade esteja disponível).

FOTO: Direitos Reservados / Facebook

PSD insiste na construção da “Via do Ave”

Projeto visa potenciar os municípios de Guimarães, Vieira do Minho e da Póvoa de Lanhoso

Os deputados do PSD eleitos por Braga querem que o Governo concretize a ligação rodoviária da denominada “Via do Ave”, que iria ligar Guimarães a Vieira do Minho, passando pela Póvoa de Lanhoso, a partir do AvePark.

Numa pergunta ao ministro das Infraestruturas e Habitação, esta quinta-feira, os deputados consideram que esta via permitira que “a região mais a Norte do distrito de Braga e as suas empresas, bem como a rica oferta turística, nomeadamente o Gerês ficassem, também, mais perto do acesso à autoestrada”.

O PSD lembra que o concelho de Póvoa de Lanhoso sofreu transformações muito importantes nos últimos anos. Para a concretização desta evolução positiva, foram decisivos os vários quadros comunitários de apoio que permitiram realizar um conjunto de investimentos nas infraestruturas escolares, no alargamento da rede de água e de saneamento, a requalificação do espaço público bem como a construção de equipamentos desportivos e culturais por todo o concelho.

No ano de 2019, a Póvoa de Lanhoso contrariou a tendência de mais de uma década e viu aumentada a sua população residente. Até ao início da pandemia, o concelho assistiu a um crescimento económico sustentado através do reforço do tecido industrial e do aumento de negócios do setor do comércio e dos serviços.

No entanto, apesar de ser um concelho de baixa densidade, este território dava sinais muito positivos no seu desenvolvimento, gerando emprego, fixando jovens e atraindo novos residentes.

“Sem embargo a autarquia e os empresários identificaram uma lacuna impeditiva de um desenvolvimento mais acelerado – a inexistência de um eixo rodoviário que ligasse mais facilmente as empresas ao conhecimento (Pólo do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, no AvePark e Universidade do Minho, em Guimarães), à autoestrada para mais rápido escoamento dos seus produtos e a ligação aos parques industriais existentes no concelho, nomeadamente os que se já se situam na ligação do concelho de Póvoa de Lanhoso ao AvePark”, explicam os social-democratas.

O PSD sublinha que este projeto é de cariz “supramunicipal e estruturante para os referidos territórios, sendo que os municípios não o podem fazer sem o apoio claro de fundos nacionais ou europeus, em sede do debate do Orçamento do Estado para 2021”. Até ao momento, o ministro das Infraestruturas e Habitação não deu qualquer resposta.

Vieira do Minho promove iniciativa Reis à Porta

Com o intuito de manter viva a tradição dos Reis, a Câmara Municipal de Vieira do Minho e os projetos CLDS 4G – Vieira a Crescer e Cultura para Todos vão cantar os Reis porta a porta em todas as freguesias do concelho.

Segundo o município de Vieira do Minho “Para além de manter viva esta secular tradição, a iniciativa tem, ainda, por objectivo combater o isolamento e a solidão dos mais idosos, bem como sensibilizar a população para os cuidados a ter na prevenção da pandemia e prestar esclarecimentos sobre o programa de vacinação da Covid -19.”

Esta atividade irá decorrer nos meses de janeiro e fevereiro, de acordo com todas as normas de segurança, não sendo permitidos ajuntamentos de pessoas, refere a nota de imprensa a câmara de Vieira do Minho.

A ação inicia no dia 8 de janeiro com o Cantar de Reis porta a porta na sede do concelho. Durante o mês de Janeiro, a atividade estende-se a Lamalonga e Zebral (dia 11 de Janeiro), Botica/Ruivães e Espindo (dia 12 de Janeiro), Salamonde (dia 13), Cova/Ventosa (dia 14), Caniçada (dia 18), Soengas( dia 19), Parada de Bouro ( dia 20), Tabuaças (dia 21), Eira Vedra ( dia 25), Cantelães (dia 26), Pinheiro (dia 27), Vilarchão e Anjos dia 28. Nas restantes freguesias, a atividade decorrerá no mês de fevereiro de 2021.

Alterações ao Código da Estrada em vigor sexta-feira dia 8 de janeiro (e com multas agravadas)

As alterações ao Código da Estrada aprovadas em novembro entram na sexta-feira em vigor, com multas agravadas para o uso do telemóvel ao volante e a perda de três pontos na carta de condução.

O valor das coimas por uso do telemóvel vai duplicar, ficando estabelecida uma penalização entre 250 a 1.250 euros.

Na véspera da entrada em vigor do decreto-lei 102-B/2020, a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) defendeu que o objetivo das novas normas é aumentar a segurança na estrada e adotar medidas de desburocratização.

Entre as alterações, destacam-se o agravamento da coima pelo uso do telemóvel durante a condução e a subtração de três pontos na carta de condução, em vez dos anteriores dois pontos, “à semelhança da condução sob o efeito de álcool”, bem como a inclusão dos condutores de veículos descaracterizados afetos ao transporte remunerado de passageiros a partir de plataforma eletrónica (TVDE) no grupo de condutores sujeitos ao regime especial, que considera sob influência de álcool a condução com uma taxa igual ou superior a 0,20 gramas/l.

Em comunicado emitido hoje, a ANSR lembrou a obrigatoriedade de os tratores passarem a circular com arco de segurança erguido e em posição de serviço, desde que homologados com esta estrutura, bem como a utilização do cinto e outros dispositivos de segurança com que os veículos estejam equipados, incluindo “avisadores luminosos especiais” (rotativo de cor amarela).

O incumprimento pode dar origem a uma coima entre 120 e 600 euros.

As alterações consagram também a proibição de aparcamento e pernoita de autocaravanas fora dos locais autorizados.

Foi atribuída competência fiscalizadora à GNR, à PSP, à Polícia Marítima e aos municípios para atuarem fora das vias públicas e áreas protegidas em situações de pernoita e aparcamento de autocaravanas ou rulotes fora dos locais autorizados.

Passa a ser possível apresentar às entidades fiscalizadoras os documentos de identificação através da aplicação id.gov.pt.

As novas medidas abrangem ainda as trotinetes elétricas, que passam a ser equiparadas a bicicletas quando atingem uma velocidade máxima até 25 quilómetros por hora ou potência máxima contínua até 0,25 quilowatts.

As que atingem velocidades superiores a esses limites ficam sujeitas a coimas de 60 a 300 euros, caso circulem em desrespeito pelas respetivas características técnicas e regime de circulação aplicáveis, ou seja, deixam de poder circular nas ciclovias e nas vias para peões e velocípedes.

As forças e serviços de segurança e a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária passam a comunicar por via eletrónica para efeitos de participação contraordenacional e registo estatístico.

A revisão do Código da Estrada possibilita igualmente uma concentração de todas as categorias de veículos na carta de condução, permitindo eliminar as licenças para conduzir tratores e máquinas agrícolas ou florestais na via pública, e a dispensa do levantamento dos autos de contraordenação para os condutores de veículos em missão urgente de prestação de socorro ou de interesse público.

No âmbito das novas medidas, os condutores vão poder reaver as cartas de condução que deixaram caducar, mediante a realização de provas de exame ou frequência de ações de formação.

As alterações abrangem quatro diplomas complementares do Código da Estrada, nomeadamente o Regulamento da Habilitação Legal para Conduzir e o decreto-lei que estabelece o registo individual do condutor.

O Conselho de Ministros aprovou em 27 de novembro as alterações ao Código da Estrada que agora entram em vigor.

Eleições Autárquicas 2021 Vieira do Minho – Filipe de Oliveira e Hernâni Gouveia são candidatos pelo Partido Socialista

Filipe de Oliveira e Hernâni Gouveia são os candidatos do PS à Câmara e Assembleia Municipal de Vieira do Minho nas próximas eleições autárquicas de 2021.

Os seus nomes foram, recentemente, aprovados em reunião da Comissão Política Concelhia. Vânia Cruz, Presidente da Concelhia Socialista, refere “que estes nomes são os que mais consenso reúnem depois de ouvidos muitos Vieirenses ligados ao PS e à sociedade civil. Com este novo projeto o PS pretende representar a renovação e esperança de que Vieira do Minho tanto precisa para poder retomar o rumo do desenvolvimento e, assim, poder trazer melhor qualidade de vida para os Vieirenses.”

Filipe de Oliveira, candidato à Câmara Municipal, tem 36 anos, é natural de Vieira do Minho e reside na freguesia do Mosteiro. É Licenciado em Radiologia e exerce a sua atividade profissional no sector privado da saúde. O candidato do PS é, atualmente, Presidente do CAVA – Clube Amigos de Vieira e Vice-Presidente da Assembleia Geral da Santa Casa da Misericórdia de Vieira do Minho (2019-2023). No passado recente foi também, entre outros, Presidente da Assembleia de Freguesia de Vieira do Minho (2013-2017), Membro da Assembleia Intermunicipal da CIM do Ave (2013- 2017), Membro da Assembleia Municipal de Vieira do Minho (2009-2013 / 2013-2017), Presidente da Vieira Futsal (2012-2013), Administrador da Empresa Municipal: Vieira Cultura e Turismo EM (2009-2011) e Vice-Presidente do Vieira Sport Clube (2007-2009).

Hernâni Gouveia

Hernâni Gouveia, cabeça de Lista à Assembleia Municipal, tem 61 anos, é natural da freguesia de Rossas e é licenciado em Engenharia. No presente, exerce funções de Administração numa Empresa ligada ao sector da Indústria Têxtil.

Dono de vasta experiência autárquica no Município de Vieira do Minho, Hernâni Gouveia exerceu funções no Gabinete da Presidência (1990-1993) e foi Vereador em regime de permanência (1994-2001). Foi também membro fundador e o primeiro Presidente do Conselho de Administração da EPMAR – Empresa Pública Municipal de Águas e Resíduos, EM. Vieira do Minho.

O Vieirense Artur Brás é um dos 100 nomeados para os Portugueses de Valor, um projecto da Luso Press magazine

A LUSO PRESS MAGAZINE é uma revista de publicação mensal dedicada aos Portugueses e às suas comunidades

Desde 2011 a Lusopress tem um projecto denominado Portugueses de Valor

Esta iniciativa premeia anualmente, 10 portugueses que se destacam pelo seu percurso profissional, pessoal ou associativa, de 100 nomeados

Em 2020, ano da 10ª edição dos Portugueses de Valor, o evento teria lugar em Bragança, mas devido ao Covid-19 , foi adiado para 28 a 31 de Maio 2021

Esta iniciativa trata de valorizar os portuguese que se destacaram no empresariado, na acção social e em outras áreas de prestígio e notoriedade para o nosso pais, contribuindo para o engrandecimento de Portugal no Mundo

O Vieirense Artur Brás é um dos 100 nomeados para os Portugueses de Valor, um projecto da Luso Press magazine

Artur Brás é um nome incontornável na região de Chantilly, em França. Com um grupo sólido de empresas de construção e promoção imobiliária, o seu mais recente projecto saiu fora da sua zona de conforto.

Trata-se do Hyatt Regency Chantilly, um hotel de quatro estrelas.

Depois de muitos anos à procura da melhor solução para o projecto, Artur Brás encontrou no grupo Hyatt o parceiro ideal.

Localizado no coração de um dos destinos turísticos mais populares da região de Paris, o hotel oferece uma ampla gama de actividades e locais a não perder durante a sua estadia.

O Hyatt Regency Chantilly abriu ao público a 12 de Novembro de 2018. Com pouco mais de um ano de existência, o projecto tem-se revelado um sucesso. Tem uma dimensão impressionante e Artur Brás orgulha-se de ter um cunho bastante português. Apenas a 20 minutos do aeroporto Charles de Gaulle e a 45 minutos de Paris, o espaço permite descansar num lugar onde o tempo é propício a novas trocas e descobertas. O sucesso tem sido tal, que estão já previstos projectos de ampliação do espaço. 

Fafe – Apreensão de armas e estupefacientes em processo de ameaças

O Comando Territorial de Braga, através do Posto Territorial de Fafe, ontem, dia 4 de janeiro, apreendeu diversas armas e estupefacientes no âmbito de um processo de ameaças em Fafe.

No decorrer de uma investigação que durava há cerca de seis meses, sendo as vítimas um homem e uma mulher de 30 e 31 anos, respetivamente, foram realizadas duas buscas domiciliárias, que resultaram na apreensão do seguinte material:

• Uma réplica de arma de fogo;

• Três punhais;

• Uma faca tipo borboleta;

• Um canivete suíço;

• Um bastão artesanal;

• 16 doses de folhas de canábis;

• Uma balança de precisão.

Os suspeitos, dois homens de 25 e 50 anos, foram constituídos arguidos, e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Fafe.